A rotina minimalista.

“A gente só leva da vida a vida que a gente leva”
Tom Jobim (em entrevista ao O Pasquim em 12/11/1969)

flowerhead

Aproveitamos a volta pra cidade natal pra recomeçar em vários sentidos. A começar pelo apartamento. O nosso último era muito espaçoso, mas fazia com que juntássemos mais coisas que o necessário – além de não conseguirmos fazer nada à pé, tudo fazíamos de carro. O apê de agora é pequeno, tivemos que nos desfazer de muitos supérfluos e nos perguntar: precisamos disso? Ficou apenas o essencial ou o que gostamos muito.Aqui no bairrinho fazemos quase tudo à pé: academia, restaurante, padaria. Em 2 meses fizemos mais coisas à pé que nos 2 anos em SJCampos.

Eu adoro varandas. E a do último apartamento era enorme, grande mesmo. Mas tinha uma vista feia, quem queria ficar sentada olhando pro estacionamento ou pro prédio vizinho? Então decidimos que prezaríamos qualidade de espaço antes do tamanho. A varanda atual é pequena (pra não dizer minúscula!), mas inversamente muito mais aproveitada por nós e pelos gatos. E a vista é linda. Sem falar na revoada de ararinhas todo final de tarde, daquelas coisas que não tem preço.

Anúncios