yatta!

YATTA! Como diria o Hiro Nakamura.

Consegui tirar minha carteira de habilitação japonesa! Terça-feira da semana que vem vou à uma outra cidade efetivar a mesma – pra isso preciso fazer um curso sobre segurança no trânsito, primeiros socorros, aprender a andar na via expressa, coisas assim.

  • prova escrita (em japonês ou inglês) – consiste em 50 perguntas;
  • prova de percurso – sã0 2 percursos e o percurso que faço a prova é sorteado na hora (quem já passa nessa prova pode dirigir acompanhado de alguém que já tenha a carteira japonesa por no mínimo 3 anos);
  • prova escrita (em japonês ou inglês) – consiste em 95 perguntas;
  • prova de rua – dirigir na rua. FIM!

E assim eu risco mais um item da minha lista:

#4: Tirar minha carteira de habilitação japonesa. YAY!

Anúncios

Passei!

Estou com a carteira de habilitação provisória. Só posso dirigir acompanhada de alguém com mais de 3 anos de carteira japonesa. Metade do caminho andado:

  • prova escrita (em japonês ou inglês) – consiste em 50 perguntas;
  • prova de percurso – sã0 2 percursos e o percurso que faço a prova é sorteado na hora (quem já passa nessa prova pode dirigir acompanhado de alguém que já tenha a carteira japonesa por no mínimo 3 anos);
  • prova escrita (em japonês ou inglês) – consiste em 95 perguntas;
  • prova de rua – dirigir na rua. FIM!

Engraçado que o instrutor já havia me reprovado por muito menos e hoje esqueci de colocar o cinto de segurança, errei o trajeto (que deve ser decorado e seguir o mesmo faz parte da avaliação) e ainda assim passei. Third time’s the charm. Agora é voltar a estudar legislação.

Sabe aquela tela que eu estava pintando? Eu estava muito descontente com o resultado. Não consegui achar os tons que eu queria, mesmo consertando com o pastel à óleo – sem dizer que estava muito diferente da imagem, aquela imagem que eu tinha na cabeça quando comecei a pintar. Fiz uma coisa bem niilista: quebrei o quadro em 4 e joguei fora. Vou começar outro. É que às vezes, recomeçar é bem mais fácil. Entretanto, a idéia permanece.

PASSEI

Passei na prova escrita (em inglês) de legislação japonesa de trânsito. É assim: para estrangeiros que ainda não têm carteira de habilitação no país de origem, deve-se tirar a carteira japonesa (quem já tem a carteira de habilitação do país proveniente só transfere a carteira) e para tal é preciso fazer 4 provas:

  • prova escrita (em japonês ou inglês) – consiste em 50 perguntas;
  • prova de percurso – são 2 percursos e o percurso que faço a prova é sorteado na hora (quem já passa nessa prova pode dirigir acompanhado de alguém que já tenha a carteira japonesa por no mínimo 3 anos);
  • prova escrita (em japonês ou inglês) – consiste em 95 perguntas;
  • prova de rua – dirigir na rua. FIM.

Acordei bem cedo para fazer a prova e o céu estava assim bonito  riscado (foto acima: meu bloco com o céu ao fundo, o traço no céu é feito por jatos militares que sobrevoam vez ou outra). Entrei na sala para fazer a prova, muitos estrangeiros: brasileiros, filipinos, peruanos e é claro, muitos japoneses também. Do nosso grupo de estrangeiros, apenas eu e mais 3 meninas passaram, yeah. Mas esse é só o começo, daqui pra frente fica cada vez mais difícil. Sem falar que, detalhe, não sei dirigir, oi Brasil. Mas enfim…

Vou comemorar?