hey na na, eu vim aqui pra te falar o que eu ando…

OUVINDO: TWEEDY E BANDA DO MAR

tweedypress

TWEEDY – O Jeff Tweedy (Wilco) e o Spencer Tweedy (filho)  agora tocam como Tweedy, ouvindo sem parar Sukierae, o álbum que foi lançado o ano passado; Summer Noon está na trilha sonora do incrível Boyhood do Linklater.

bandadomar2

BANDA DO MAR – Acho que dispensa apresentações. Álbum (homônimo) solar do começo ao fim, com vocais alternados de Camelo e Mallu. Também fica no repeat no meu Spotify.

LENDO: A GAME OF THRONES (GEORGE R. R. MARTIN) – Kindle Edition

Eddard
(imagem via)

Comecei agora o primeiro livro e já estou prevendo que vou precisar deles na minha estante.

ASSISTINDO: GAME OF THRONES

jon

A razão pela qual eu comecei a ler o livro. Estou acompanhando a 5a temporada e como assim ninguém me falou pra assistir antes? (Falaram). Jon Snow e Daenerys – minhas linhas narrativas preferidas.

FAZENDO NO CABELO: MEIO-PRESO

Alexa Chung hair

90% das vezes que você me ver na rua, meu cabelo vai estar preso assim. Porque é prático, porque é bonito, porque é todo querido anos 60.

COMENDO: DIETA DUKAN – FASE CRUZEIRO

dukan

Queijo mascarpone com cacau, assados, legumes, saladas, gelatina, doce de abóbora…. Tudo isso faz parte da minha dieta na Fase Cruzeiro. Tem sido dificil, tem dias que dá vontade de jogar tudo pro alto e comer um prato de macarrão carbonara. Mas a bichinha tem funcionado, então a dieta fica.

PLANEJANDO: A VIAGEM PRA MONTEVIDÉU

salvo

A segunda coisa que eu mais gosto de fazer depois de viajar é planejar a viagem. Adoro estudar mapa, achar lugares inusitados pra comer e visitar. Quem já foi pode me dar dicas, aceito todas.

DESEJANDO: TER UMA REDE DENTRO DE CASA

rede-dentro-de-casa-tendencia-decoracao-1 (1)

Não vejo a hora!

ACESSANDO: ANINE’S WORLD (BLOG DA DESIGNER ANINE BING)

Anine Bing showroom

Anine is one cool lady. Inspiração pra quem eu quero ser quando eu crescer. Mãe, esposa, designer, através do blog ela nos leva à sua sala de criação, suas viagens e passeios com os filhos, inspirações.

Anúncios

Montage of Heck

heck

Acabei de assistir Montage of Heck. Eu era adolescente quando o Nirvana estourou com o segundo álbum Nevermind (aquele com o bebê na água), 12 ou 13 anos. Eu usava camisa xadrez na cintura, anel de caveira, tinha o cabelo vermelho longo até a cintura, repartido ao meio (à la Christiane F.!). Eu tinha acabado de sair de uma fase Ramones (eu ouvia Rocket to Russia no repeat) e estava apaixonada por Pearl Jam, mas ouvia Nirvana também.

A Frances Bean Cobain, filha dele, foi a produtora executiva. Um documentário triste e profundo sobre a vida de um cara para qual a vida, por mais bela, se tornou pesada. Há cenas muito tristes de assistir, como ele drogado de heroína segurando a filha no colo enquanto uma alegre Courtney Love tenta cortar o cabelo da filha, ainda bebê.

teen spirit

O Dave Grohl não está no documentário, nem a Tobi Vail e a Kathleen Hanna do Bikini Kill (por razões de Coutney Love). A Tobi usava um desodorante chamado Teen Spirit (acima) e a Kathleen pixou o quarto com a frase “Kurt smells like Teen Spirit”, o resto é história. Eu falei da Tobi e do Kurt nesse post de 2013.

O documentário tem animações belíssimas e muitas, muitas partes de seu diário pessoal.

Está no meu top 3 de documentários de pessoas de banda/banda:

– The Punk Singer (sobre a Kathleen Hanna)

– Montage of Heck (sobre o Cobain) e

The End of the Century (sobre o Ramones).

Lia Paris

Vi essa cantora no Jô Soares e me apaixonei por ela – uma voz de um timbre singular. E a vida é daquelas coisas estranhas, descobri que ela é namorada de um amigo de adolescência 🙂 Dia 07 de Maio agora, Lia Paris lança seu primeiro CD e mal espero pra ouvir. Minha preferida é Três Vulcões (dá pra ouvir no site em ‘músicas’ e já tem clipe no YouTube)

liaparis

E ela cantava em francês no projeto Vive la Chanson – e cantava duas de minhas músicas favoritas: Tout les garçons et les filles da F. Hardy e Je veux da Zaz

liaparis2

Those summer nights seem long ago, and so is the girl you used to call.

lana

Ultraviolence no repeat. Vai tão contra tudo que tá sendo feito no momento – e é disso que eu gosto. Enquanto todo mundo quer ouvir batidão do Swedish House Mafia e Hey Brother do Aviici, ela faz o quê? Diminui o tempo* das músicas. Outra coisa que estou esperando muito: o novo album do Sleater-Kinney ❤ Vai ser puro amor.

tem·po
ˈtempō/
noun
  1. 1.
    MUSIC
    the speed at which a passage of music is or should be played.
    synonyms: speed, cadence, rhythm, beat, time, pulse;

No papel

Voltei a ter um journal – um caderno pra escrever sem pensar que alguém vai ler. É diferente, é libertador. A orquídea continua firme e forte, mas a ráfia morreu. Morreu e ainda está na varanda, esperando que eu dê um jeito nela post-mortem. Ando tão esquecida das coisas, dar aula assim é terrível, estou no meio de um argumento e esqueço o objetivo de estar falando o que estou falando. Voltei a comer mal, chocolate todos os dias e pão branco também. No meio disso, o marido viaja de novo, uma semana só é verdade, mas pra quem não está acostumado a ter si próprio como companhia, é difícil. Descobri por exemplo que sou dessas que fala sozinha, com os gatos eu falo mesmo (e respondo por eles, antropomorfizo geral).

Comecei enfim o Rory Gilmore Reading Challenge, e comecei com um livro que eu já tinha aqui em casa, inclusive já li (mais de uma vez) – mas decidi que vou ler tudo, mesmo os que eu já li. Mas deixo isso pra um outro post. O problema é que esse livro é muito bom, daí por exemplo, quando acho uma parte bem escrita, eu volto e leio de novo. Eu tenho um quê de compulsão com mil coisas, mas essa é uma bem recorrente, ler de novo as partes (com um highlighter da Stabilo do lado).

Estou tentando tocar White Daisy Passing do Rocky Votolato – e eu adoro o videoclipe dessa música, o Rocky e a April viajando de carro. Eu vivo perdendo o povo que eu gosto, nunca sei quando eles estão tocando no Brasil. Esse ano já perdi Placebo e Interpol. Se alguém ficar sabendo que ele está tocando ou vai tocar no Brasil, me avisem por favor. Perder Interpol é terrível, mas perder Rocky Votolato é imperdoável.

 

Here is your moment to shine

A partir de amanhã, ainda tenho 2 semanas de fériase minha mãe vai vir esse final de semana ❤

mrcookmain1(mesa bonita de almoço)

Há uns meses atrás comprei umviolão lindíssimo da Epiphone, tenho tocado tão pouco… Eu não sei tocar violão, diga-se de passagem, mas eu tento e todas as músicas que eu quero tocar tem acordes dificílimos. estava assistindo um pocket show do Chris Carrabba que deu vontade de tentar umas músicas do Dashboard (em 2001, quando ainda estava Japão, ouvia muito Dashboard Confessional – entre outras cositas – andava de bicicleta no meio do arrozal cantando The Swiss Army Romance <3). Ailás, Twin Forks, o projeto novo dele, é muito fofo. O tipo de folk music que eu gosto.

Amanhã vou fazer fettuccine Alfredo com limão siciliano e aspargos grelhados no almoço, pra receber o marido que está voltando de viagem.

 

Bailão do Ruivão

Show do Nando Reis ontem no Via Funchal, de camarote, patrocinado por Hogwarts; que sempre faz milhares de coisas culturais, mas quase nunca vou. Dessa vez quero ir em tudo.

Hoje de manhã fechamos a pia da cozinha em uma marmoraria aqui perto de casa – absurso o preço do m2 do Silestone – fica para uma outra casa. Essa semana é mais curta e como às segundas só entro às 18:30, vou folgar quase 4 dias. Estávamos pensando em ir para Serra Negra, mas com o preço da pia – acho que vamos acabar ficando por aqui mesmo. Talvez um cineminha só.

Setembro

Pode marcar: é quando Sun da querida Chan Marshall (a.k.a. Cat Power) vai ser lançado.

Eu gostei de todas as re-interpretações (‘The Covers Record” e “Jukebox”). Mas eu gosto mesmo é de coisa autoral e depois de 6 anos: SUN – ouça Ruin – uma faixa ensolarada de piano e guitarra – que ela mesmo toca. E o disco acabou de ser produzido por ela mesma dias depois de terminar com o Giovanni (ver post anterior).

Quando ela volta ao Brasil? Quero muito vê-la de novo e dessa vez mais no piano e na guitarra que da última vez.

Havia um descompasso entre corpo, cabeça e coração.

Ela sempre deu as caras aqui, meio assim de lado, já saindo, indo embora. Hoje ela veio pra ficar.

Mallu lançou Pitanga, o terceiro álbum, mais autoral. Acho que esse é o único meio de produzir: cinema autoral, cantor autoral. Esse eu quero comprar. A estética do videoclipe é muito forte, transborda a maturidade da Mallu, que chega de mansinho e te conquista. Está sendo assim com o primeiro single do álbum: Velha e Louca.

Nem vem tirar
Meu riso frouxo com algum conselho
Que hoje eu passei batom vermelho,
Eu tenho tido a alegria como dom
Em cada canto eu vejo o lado bom.

Velha e Louca – Mallu Magalhães

Olha a bonitinha aí.


Esse suéter vermelho tem todo meu afeto. Olha que delicadeza as pérolas e hamsas bordados.

A arquitetura do prédio que serviu de locação também é linda.

O marido da Mallu, Marcelo Camelo, produziu o disco. Muso e musa.

do Flikr do Marcelo Camelo

“Quando comecei a tocar, eu era uma criança. Havia um descompasso entre meu corpo e a cabeça e o coração. É como se eu já fosse uma mulher e não tivesse assumido isso. Escrevia em inglês coisas que não tinha coragem de dizer. Agora, não tenho mais nada a esconder.”