receita: mousse de limão com pitaya da Camila

camila pitaya

Pitaya #nofilter, foto da Camila Fujita Abrahão.

Essa receita é da minha amiga Camila, de Londrina-PR. A Camila e a Ciça (irmã dela), conheço desde a adolescência, da nossa época pancake e punk rock. Hoje a Camila (que estudou Arte na UEL) é professora de arte, manja muito de fotografia e gastronomia. Ela acabou de voltar de uma viagem de quase um mês pela Tailândia, Cambodja, Vietnam e Laos com a Ciça e fez esse mousse de limão com pitaya de sobremesa para uma festa de fim de ano.

camila mousse de limão com pitaya

Mousse de limão com pitaya da Camila

3/4 da polpa de 1 pitaya
suco de 3 limões siciliano
2 latas de leite condensado
1 lata de creme de leite sem soro

Coloque no liquidificador a polpa de 3/4 de pitaya (o outro 1/4 ela comeu, achei justo!) com o suco de 3 limões (ela diz que o limão vai do paladar de cada um e se você usar o normal, vai um pouco menos, porque ele é mais ácido). Quando ficar homogêneo, junte 1 lata de leite condensado, bata até ficar homogêneo de novo e coloque a outra lata de leite condensado. Bata até ficar homogêneo e junte 1 lata de creme de leite (sem soro) – ela disse que colocou o leite condensado e o creme de leite no freezer antes de usar (e também porque deve ser mais fácil pra tirar o soro do creme de leite).

Coloque o mousse numa tigela e leve à geladeira. Fica pronta em 2 horas a sobremesa mais linda que você já viu na vida!

A Camila disse que no dia seguinte, dissorou um pouco (por causa da pitaya), mas a consistência se manteve. No quesito sabor, a pitaya em si não tem muito gosto, ela adiciona mais essa cor linda e a textura ao mousse. Ela disse que as pessoas se confundiram com o sabor, porque estamos condicionados a associar cor ao sabor (tipo, não é de morango?!)

Dica da Camila: A base é sempre a mesma uma lata de leite condensado, uma caixinha de creme de leite e meia medida de uma lata de leite condensado de suco ácido, como maracujá, limão… Ou seja, dá pra variar!

Obrigada, Camila!

camila

Aqui a Camila em Kuangsi Waterfall Park, em Luang Prabang, no Laos.

receita: linguine com abobrinha, limão e presunto cru fatiado.

linguine giselle

1/2 pacote de linguine (eu usei Barilla)
1 limão (eu usei taiti porque não tinha o siciliano, que acho mais aromático)
5 dentes de alho (mas pode ser à vontade)
1 bandeja de presunto cru fatiado (eu usei o da Villani, 110g)

Fiz o linguine sem sal (na água). Enquanto cozinhava (9 minutos) refoguei a abobrinha em fatias finas no alho picadinho, também sem sal e raspei a casca do limão no refogado. Quando o macarrão cozinhar (deixo um pouco mais duro que o al dente pra refogar com a abobrinha), junte à abobrinha e junte o suco do limão, mexa e refogue mais um pouquinho. Tudo ainda sem sal, porque o presunto cru vai prover o sal necessário. Desligue o macarrão e junte as fatias de presunto cru fatiadas, rasgue ao meio para que fiquem em tiras. Sirva com queijo parmesão ralado se preferir. Serve 4 pessoas com pouca fome ou 2 com muita!

Esse foi meu almoço hoje. Uma pasta fresca e rápida para o calor de São José dos Campos, que agora às 14:13 está em 33 graus (esses dias estava 38!).

Provando Cerveja Artesanal – Witbier: “Witbear” da DeadPanda Brew

Eu já falei um pouco da DeadPanda Brew aqui, quando provei a Porter. Hoje a cerveja é uma Witbier.

witbear 1

Uma das coisas que o Alysson disse é que é pra ser uma cerveja descomplicada, pra matar a sede. A resenha hoje vai ser descomplicada também. Por isso, já me imaginando em boa companhia num boteco, provei a Witbier com bolinho caipira, característico daqui do Vale do Paraíba (ele sugeriu colocar uma fatia de laranja no copo pra ressaltar o sabor da casca de laranja, mas todo bolinho caipira que se preze deve ser saboreado com limão, então optei em não colocar).

witbear 2

Witbier, a tradicional cerveja de trigo belga, tem como característica os “temperos” de casca de laranja e semente de coentro. O que esperar de uma Witbier? Eu particularmente estava atrás da característica cor palha, a turbidez (devido aos resíduos de levedura em suspensão) e de amargor baixo. A Witbear da DeadPanda Brew checa todos os quadradinhos e cumpre o que promete: sede devidamente matada 🙂

witbear 4Aqui, a Witbier na esquerda e uma Antarctica Original na direita – comparação de cor e turbidez.

Uma ótima pedida pra esse final de tarde quente, fechando o ano 🙂

Provando cerveja artesanal – Dead Panda Brew – Teddy Brown – Oatmeal Chocolate Porter

IMG_0465

Essas 3 cervejas artesanais vieram diretamente do Maranhão, onde meu amigo Alysson Steimacher leciona na UFMA. Professor de física por profissão e mestre cervejeiro por vocação, ele diz que

Um dia, talvez eu largue tudo e monte uma cervejaria. Mas, por ora, é só um hobby bastante divertido.

De vinho e cerveja eu entendo muito pouco, ou melhor, entendo só do que eu gosto. Como eu disse que prefiro cervejas escuras, ele colocou na seleção enviada uma Stout/Porter.

Porter

Esse estilo nasceu das docas to Tames em London, onde estivadores ou carregadores (porters) se deliciavam em cervejas escuras feitas pelos pubs locais, dando origem ao nome. Uma porter era tradicionalmente servida com ostras, a comida mais barata disponível aos estivadores.

De aspecto escuro, teor alcoólico médio, notas a cereais torrados e, por vezes, café e caramelo, as Porter e a maior parte das Stout são cervejas com forte presença, capazes de ombrear com um vinho bem encorpado. Não por acaso, os vinho full bodied (encorpados) são os meus preferidos: Merlot, Malbec, Shiraz… Mas divago. Essas cervejas, como tal, são excelentes para acompanhar frutos do mar e guisados de carne. Sugestões também dadas pelo próprio Alysson. Então decidi fazer uma carne de panela simples e servir com arroz e salada de folhas verdes.

Stout ou Porter?

A verdade é que não há muitas diferenças entre stouts e porters hoje em dia. Ambas contem a maioria dos mesmos ingredientes, como os grãos torrados escuros, que confere à essas cervejas sua cor preta característica, produzindo sabores também caraterísticos.

Teddy Brown – Oatmeal Chocolate Porter (Dead Panda Brew)

IMG_0516

Excelente criação! Não tenho copo específico para Stout (aceito recomendações), então servi na taça de vinho que eu serviria um Merlot. Voou falar um pouquinho de aparência, sabor, aroma e sensação. A recomendação é não servi-la estupidamente gelada como é preferência nacional, e sim fresca. O rótulo é fofo e caprichado, e a tampinha coroa é colorida, diferindo para cada tipo de cerveja ,de aspecto glossy.

IMG_0514

Tem um creme bege, com coloração marrom claro e de duração média. Meu paladar não é aguçado, não senti o gostinho dos nibs de cacau – apenas no aroma, aí sim, aroma bem achocolatado. Achei bem encorpada. Final amargo proveniente do lúpulo e da torrefação. Com certeza uma cerveja que se estivesse disponível no mercado transitaria entre as minhas preferidas.

Mais sobre o Alysson e a Dead Panda Brew aqui ou no Facebook.

Pesquisa:
http://www.cervejasdomundo.com/Pairing.htm

http://drinks.seriouseats.com/2014/03/beginners-guide-to-british-beer-styles-porter-stout-what-is-esb-mild-bitter-ipa-history-england.html

http://www.highlandbrewing.com/craft-brews/style/oatmeal-porter

Here is your moment to shine

A partir de amanhã, ainda tenho 2 semanas de fériase minha mãe vai vir esse final de semana ❤

mrcookmain1(mesa bonita de almoço)

Há uns meses atrás comprei umviolão lindíssimo da Epiphone, tenho tocado tão pouco… Eu não sei tocar violão, diga-se de passagem, mas eu tento e todas as músicas que eu quero tocar tem acordes dificílimos. estava assistindo um pocket show do Chris Carrabba que deu vontade de tentar umas músicas do Dashboard (em 2001, quando ainda estava Japão, ouvia muito Dashboard Confessional – entre outras cositas – andava de bicicleta no meio do arrozal cantando The Swiss Army Romance <3). Ailás, Twin Forks, o projeto novo dele, é muito fofo. O tipo de folk music que eu gosto.

Amanhã vou fazer fettuccine Alfredo com limão siciliano e aspargos grelhados no almoço, pra receber o marido que está voltando de viagem.

 

on an unrelated note

Depois de  mais de uma década, voltei ao vegetarianismo. Ou melhor, o Gio agora é vegetariano e eu fui de mãos dadas de bom grado. Já faz umas duas semanas que estamos experimentando receitinhas novas. Hoje na janta: arroz, batata gratinada, berinjela empanada (eu sei, pouco saudável, mas é só de vez em quando!) e salada verde. Ontem fiz um tex-mex chili beans com PTS  e nachos que ficou muito bom. E quem tiver uma receita infalível, é só mandar.

I

So the semester starts tomorrow, the School will kick things off with a welcome back breakfast followed by a branch meeting – it should be interesting. I still haven’t figured out what I’ll be wearing tomorrow… Alas, so many things to get done!

Have a great August, everyone.

Fudge (japanese mag), may 2010 issue
Santa Lolla‘s oxford collection, summer ’11.
Scrumptious-looking Ladurée macarons

I remember cool was the plan

Vontade de ficar descalça, tocar Ani DiFranco, deitar na grama, tomar sol e limonada. Mês que vem eu volto a dar aulas então estou aproveitando pra fazer as coisas que eu gosto. Compramos um apartamento, sabia? Fica pronto o ano que vem. E fico já juntando fotos e fotos de como eu quero que o nosso apartamento seja, com a nossa cara. Fica atrás de uma universidade aqui em Campinas, daí vou estudar e trabalhar do lado de casa (essa escola fica a duas quadras do condomínio) – fazer tudo à pé – o que eu sempre quis nessa vida.

Muito tempo em casa também significa bastante tempo pra cozinhar. O Gi queria comer canjica e eu não gosto de canjica, mesmo no espírito junino eu não queria comer canjica. Mas daí eu fiz a receita que veio no saquinho, que vai leite condensado e coco ralado – e eu adorei, mas gostei depois de gelado. Na estréia do Brasil na Copa eu fiz pipoca com calda de chocolate e hoje tem tilápia grelhada com purê de batata e salada de rúcula – yummy. Só de olho na balança agora, né?

café da manhã de sábado

Ela sempre come isso no café da manhã. E fiquei com tanta vontade que fiz igual. E é uma delícia.

Café da manhã: 1 fatia de pão light integral com 1 colher de sopa rasa de Nutella e 1/3 de 1 banana pequena + 1 xícara de café com adoçante

domingo é dia de bolo

Bolo: de laranja (de caixinha!) da Dona Benta, 35 minutos no forno e voilá.

Claras em neve: não tenho fouet, bato com o garfo mesmo. O ponto firme? O Jamie Oliver que ensinou. Se virar de cabeça pra baixo e não cair, deu o ponto.

Glacê de limão: coloca açúcar de confeiteiro aos poucos e vai batendo até dar o ponto desejado. eu não tinha açúcar de confeiteiro, então bati o açúcar refinado no liquidificador até ficar mais fininho. depois é só colocar raspinhas de limão.

Pra você, amor. Que acha que glacê é melhor que chantilly.


Breakfast at Tiffany’s

CAT POWER

A musa indie chega ao Brasil para uma extensa turnê, ainda divulgando seu álbum mais recente, Jukebox, de 2008. Após se apresentar por aqui em 2001, 2008 e 2009, Chan Marshall fará dois shows na Virada Cultural Paulista (em São José dos Campos e Jundiaí), um show extra em SP no Bourbon Street, um no Rio de Janeiro e outro em Porto Alegre.

São Paulo

Quando: Virada Cultural Paulista – 22/5

– 17h em São José dos Campos;

– 22h30 em Jundiaí*

Quanto: Grátis

*nós vamos!