hey na na, eu vim aqui pra te falar o que eu ando…

OUVINDO: TWEEDY E BANDA DO MAR

tweedypress

TWEEDY – O Jeff Tweedy (Wilco) e o Spencer Tweedy (filho)  agora tocam como Tweedy, ouvindo sem parar Sukierae, o álbum que foi lançado o ano passado; Summer Noon está na trilha sonora do incrível Boyhood do Linklater.

bandadomar2

BANDA DO MAR – Acho que dispensa apresentações. Álbum (homônimo) solar do começo ao fim, com vocais alternados de Camelo e Mallu. Também fica no repeat no meu Spotify.

LENDO: A GAME OF THRONES (GEORGE R. R. MARTIN) – Kindle Edition

Eddard
(imagem via)

Comecei agora o primeiro livro e já estou prevendo que vou precisar deles na minha estante.

ASSISTINDO: GAME OF THRONES

jon

A razão pela qual eu comecei a ler o livro. Estou acompanhando a 5a temporada e como assim ninguém me falou pra assistir antes? (Falaram). Jon Snow e Daenerys – minhas linhas narrativas preferidas.

FAZENDO NO CABELO: MEIO-PRESO

Alexa Chung hair

90% das vezes que você me ver na rua, meu cabelo vai estar preso assim. Porque é prático, porque é bonito, porque é todo querido anos 60.

COMENDO: DIETA DUKAN – FASE CRUZEIRO

dukan

Queijo mascarpone com cacau, assados, legumes, saladas, gelatina, doce de abóbora…. Tudo isso faz parte da minha dieta na Fase Cruzeiro. Tem sido dificil, tem dias que dá vontade de jogar tudo pro alto e comer um prato de macarrão carbonara. Mas a bichinha tem funcionado, então a dieta fica.

PLANEJANDO: A VIAGEM PRA MONTEVIDÉU

salvo

A segunda coisa que eu mais gosto de fazer depois de viajar é planejar a viagem. Adoro estudar mapa, achar lugares inusitados pra comer e visitar. Quem já foi pode me dar dicas, aceito todas.

DESEJANDO: TER UMA REDE DENTRO DE CASA

rede-dentro-de-casa-tendencia-decoracao-1 (1)

Não vejo a hora!

ACESSANDO: ANINE’S WORLD (BLOG DA DESIGNER ANINE BING)

Anine Bing showroom

Anine is one cool lady. Inspiração pra quem eu quero ser quando eu crescer. Mãe, esposa, designer, através do blog ela nos leva à sua sala de criação, suas viagens e passeios com os filhos, inspirações.

META: O CASACO!

NYC_667

Esse é um dos meus casacos preferidos. Nessa foto eu estava perto de 73kg (faz tempo que não tenho esse peso!) e estava usando possivelmente umas duas blusas grossas por baixo dele.

Hoje ele não serve nem nos braços, quanto mais fechar o zíper com duas blusas debaixo. Eu não sou de guardar roupas que não me servem mais, nunca fui – não serve? Doa, tchau, move on. De tanto assistir What Not To Wear, eu sei que tenho que vestir o corpo que eu tenho hoje – mas isso não significa que eu tenha que ficar satisfeita com ele.

DSC04931

Essa peça é uma das poucas que não me desfiz quando não coube mais (falo das outras em outros posts). Ele é super quentinho, de um material que parece neoprene (em 2009, quando o neoprene nem estava na moda ainda), tem uma gola assimétrica toda moderna, gosto muito.

Minha meta: entrar nesse casaco novemente (minha esperança era isso acontecer até a viagem à Montevidéu) e ainda fazer muitas viagens com ele!

RA – reeducação alimentar

vendettaEstá chovendo e estou me sentindo um pouco triste. Na verdade, eu venho me sentindo um pouco triste desde que voltei de Nova Iorque, porque engordei 2.5kg em um mês. Ontem fiz as unhas (esmalte uva – a cor do inverno que eu vi em todos em lugares em Nova Iorque – adorei e uva vai ser minha cor esse inverno) e hoje fiz uma escova no cabelo, um mecanismo de defesa que eu desenvolvi pra não ficar deprimida.  Eu me amo e acho que tenho que acordar desse estupor e cuidar de mim.

Antes que alguém ache que é muito escândalo em cima de 2.5kg: comer de forma saudável nunca foi fácil pra mim, durante anos meu peso flutuou, mas em 2006, quando cheguei aos 83kg (tenho 1.70m) decidi que não podia mais viver desse jeito, engordando e emagrecendo. Então passei a me alimentar de acordo com a pirâmide alimentar (por porções de diferentes grupos alimentares) e emagreci 10kg, chegando aos 71kg. Mantive o peso desde então, flutuando entre 71 e 73kg, mas ficar um mês comendo em restaurantes me fez sair do meu peso estável e engordei – hoje estou pesando 73.5kg.

Esse blog é quase catártico. Ou assim me pareceu em 2008. Nenhum lugar mais apropriado, pra mim, conversar sobre isso. Como feminista, é difícil achar alguma literatura que me deixe vivenciar as duas coisas plenamente: me dar completamente o direito de me sentir vaidosa sem me ater aos padrões estéticos e ainda assim militar contra meninas que se punem com bulimia e anorexia. Nunca achei que fossem assuntos excludentes.

Hoje o programa da Oprah (às 16h no GNT) foi sobre obesidade na adolescência. E me fez pensar: quando essas adolescentes eram pequenas ou ainda muito crianças, os pais e todo mundo, deviam achar esses bebês gordos bonitinhos – mas daí a gente cresce e de repente é rejeitado porque não serve, porque é muito gorda.

Um dos pilares do feminismo é trabalhar em cima de body image: quase sempre direcionado à aceitação, amor-próprio e a auto-estima. Muitas meninas, que foram super-alimentadas e acolhidas, depois rejeitadas e repreendidas (principalmente pelos pais), assim que são acolhidas pelo feminismo são bombardeadas de informação como não faça dieta, não leia revistas de dieta, se ame do jeito que você é – o que acho super válido. Mas acho que o approach deveria ser outro. Que todos aqueles sentimentos de self-loathing e self-hatred não se escondam atrás dessa mensagem.

Que a gente consiga passar a mensagem de que não há conflito algum em querer ficar bonita e se sentir gata *jogada de cabelo* simplesmente porque você se ama – sem culpas.

É o que eu vou tentar aqui.

alguém avisa

Que nem só de halls e cigarro vive esse corpinho?

Meio que cansei. De fumar. E. De estar tão sedentária. Porque ficar em pé o dia todo não qualifica como exercício. Já voltei à alimentação integral: pão, granola, verdura fresca. Agora falta me matricular na academia. Eu queria assim: secar uns 10kg, tudo no exercício, nada de cercear a minha alimentação, que já está ótima, obrigada. Mas me contento. Em secar uns 5kg.