Weekend getaway: Campos do Jordão

Sexta-feira santa (03/04) fomos até Campos de Jordão para um weekend getaway: uma viagem rápida de uma pernoite pra fugir da mesmice da cidade um pouquinho. Não foi nada planejado (minha mãe já estava com viagem marcada pra cá) e um dia antes decidimos procurar um hotel. Final de semana de Páscoa, não deu outra. As pousadas que eu queria, não tinham quartos ou apenas aceitavam duas pernoites em diante. Até que achei uma pousada um pouco afastada que aceitou uma pernoite só.

Mamãe em frente à pousada.

Mamãe em frente à pousada.

Como ficaríamos o dia e boa parte da noite fora mesmo, queríamos só um quarto pra dormir. O nome dessa pousada é Refúgio Alpino. Por fora ela é toda bonitinha, cercada de araucárias e tem esse ar meio de chalé de montanha. Mas infelizmente, fora o staff que é muito amigável, todo o resto ficou a desejar. Não recomendo e não pretendo voltar. Tudo muito velho, camas muito antigas com roupas de cama que não tem aquele cheirinho de frescas. O único ponto positivo do banheiro foi a água extrememente quente – fora isso, deu vontade de jogar água sanitária no banheiro todo e dar uma esfregada antes de tomar banho, achei meio sujinho e extremamente apertado. Mas enfim, como disse, era só uma noite e deu pro gasto (já disse que não volto mais?).

Agora a parte agradável. Campos é pequena e só vale a pena passear na Vila Capivari mesmo.

20150403_193128119_iOS 20150403_193133248_iOS

Essa padaria fica no Pátio Paris. Já havíamos andado um pouquinho e precisávamos repor as energias num lugar bonitinho com comida bonitinha e gostosa. Minha mãe pediu esse bolo de iogurte e eu fui de brioche com fondue de chocolate (divino) e café.

Pátio Paris, Vila Capivari.

Pátio Paris, Vila Capivari.

20150403_201226953_iOS

Campos é o paraíso das compras de frio. Muita coisa barata sim, mas a qualidade fica a desejar. Tudo o que eu achei de bom acabamento, bom material e bom gosto estava caro. Vide esse chapéu de feltro que me apaixonei, mas custava uns 300 reais (e era floppy, aquela aba molenga – a verdade é que se fosse o fedora de aba larga que eu tanto quero, eu pagaria os 300 reais, porque não estou achando em lugar nenhum).

O miolinho da Vila Capivari, ali perto da Baden Baden, sempre cheio, à tarde ou à noite. Entramos em todas as lojinhas que estavam abertas. No quesito window shopping, eu e minha mãe somos imbatíveis, adoramos. Depois de uma tarde toda passeando e comendo, voltamos para o hotel.

20150403_235527770_iOS

20150403_235608468_iOS

Companheirinho ❤

20150404_003133626_iOS

Chucrute à Garni: Eisbein, Kassler, Misto de Salsichas, Chucrute e Batatas Cozidas – R$125

Há um pouco de espera na Baden Baden, mas nada horrendo (e você espera  no lounge, não no frio). Fomos de Chucrute à Garni com Baden Baden Red Ale. Serviu 3 pessoas bem. Pedimos 2 pratos, esse e um outro, mas o garçom sugeriu que pedíssemos só um, porque a porção era generosa. Acertou.

mamae e eu

As mesmas bochechas.

Depois do jantar andamos pela Vila Capivari, com suas lojas abertas, todos restaurantes cheios e muita gente bonita querendo ver e ser vista. A sobremesa foi um fondue de chocolate com morangos e uva verde em uma padaria.

20150404_114326196_iOS

No dia seguinte fomos embora depois do café. Uma coisa que me surpreendeu em Campos foi a quantidade de cachorros de rua: quase todos de raça: pastor alemão, weimaraner, pincher… Vi de tudo. Eles ficam soltos e dormem nas calçadas. Um dos taxistas me falou que os residentes pegam pra cuidar, mas logo eles fogem. Esse cachorro acima é um desses. Chamei ele de Bob. Fica lá na pousada, mas ninguém necesariamente cuida dele. Não podíamos sair lá fora que ele logo vinha ganhar carinho (mas acho que queria comida mesmo). A próxima vez que for pra Campos do Jordão, vou andar com um saquinho de ração de cachorro na bolsa.

Vi agora no blog da Luisa Mell, que eu adoro, que ela já escreveu sobre isso.

O frio é um dos charmes da cidade, tanto que ela é conhecida como a Suiça brasileira. É  realmente uma delícia tomar um vinho, ficar na lareira… Mas  eu nunca consigo realmente curtir a cidade. Meu coração fica frio e triste ao observar dezenas de cães vagando pelas ruas, com fome, sede e FRIO, MUITO FRIO!!!!

Todo mundo tem essa impressão de suíça brasileira, pelo o que a gente vê na TV. Minha impressão: a parte bonita da cidade é só a Vila Capivari. Tem muita coisa legal pra vender, mas é caro também. E realmente, eu enchi tanto o saco do meu marido e da minha mãe falando dos cachorros abandonados que nem conseguia curtir direito.

Na volta, parada na Vista Chinesa.

vista chinesa

Compras: diferente e variado, mas a qualidade não é tão boa e quando é, é caro – pra turista.
Comida: variada e gostosa, mesmos preços praticados aqui em SJCampos em restaurantes bons.
Pontos fracos: hotel ruim e a péssima situação dos cahorros de rua, muita dó. Eu não sou moradora e como turista fico numa posição assistencialista de dar restos de comida pra uma carinha fofa que vinha encostar na minha mão com o focinho frio. Se pudesse adotava (acho que a maioria dos turistas pensa assim). se alguém souber de algum jeito mais permanente de ajudar esses cachorros me avisem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s