No papel

Voltei a ter um journal – um caderno pra escrever sem pensar que alguém vai ler. É diferente, é libertador. A orquídea continua firme e forte, mas a ráfia morreu. Morreu e ainda está na varanda, esperando que eu dê um jeito nela post-mortem. Ando tão esquecida das coisas, dar aula assim é terrível, estou no meio de um argumento e esqueço o objetivo de estar falando o que estou falando. Voltei a comer mal, chocolate todos os dias e pão branco também. No meio disso, o marido viaja de novo, uma semana só é verdade, mas pra quem não está acostumado a ter si próprio como companhia, é difícil. Descobri por exemplo que sou dessas que fala sozinha, com os gatos eu falo mesmo (e respondo por eles, antropomorfizo geral).

Comecei enfim o Rory Gilmore Reading Challenge, e comecei com um livro que eu já tinha aqui em casa, inclusive já li (mais de uma vez) – mas decidi que vou ler tudo, mesmo os que eu já li. Mas deixo isso pra um outro post. O problema é que esse livro é muito bom, daí por exemplo, quando acho uma parte bem escrita, eu volto e leio de novo. Eu tenho um quê de compulsão com mil coisas, mas essa é uma bem recorrente, ler de novo as partes (com um highlighter da Stabilo do lado).

Estou tentando tocar White Daisy Passing do Rocky Votolato – e eu adoro o videoclipe dessa música, o Rocky e a April viajando de carro. Eu vivo perdendo o povo que eu gosto, nunca sei quando eles estão tocando no Brasil. Esse ano já perdi Placebo e Interpol. Se alguém ficar sabendo que ele está tocando ou vai tocar no Brasil, me avisem por favor. Perder Interpol é terrível, mas perder Rocky Votolato é imperdoável.

 

Anúncios

4 comentários sobre “No papel

  1. thegrassbeneathmyfeet disse:

    Giu, como assim deixou a ráfia morrer? Temos uma aqui em casa, muda doada pelo irmão (assassino confesso de ráfias e samambaias), chegou toda borocoxô e sem graça, hoje está linda e precisando de um vaso maior. Eu estou praticando os dotes jardinarescos com um kalanchoe que comprei tempos atrás. A florada foi-se toda, mesmo seca ficaram lindas, as florzinhas. Fiz uma bela poda na creatura e lá vem novas folhas e me parecem que novas flores. Imensa felicidade pra mim, que nunca tive nem um cacto.
    Torço para que a próxima planta que tiver tenha muitos anos de vida seu lado e dos gaturros ❤
    Bitocas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s