aulas de inglês

Ela , que é socióloga e dá um curso de pós-graduação, resumiu todo o meu descontentamento com ALUNOS:

Eu descobri porque os alunos de graduação são tão estúpidos. Cheguei a mencionar? Eu descobri na aula de inglês. Era pra gente descrever as atividades diárias. E perguntar sobre as atividades diárias dos amiguinhos. Usando When, What time, How often e Who. Ok. Por escrito. E depois a gente lia o que escreveu. TODOS. Absolutamente TODOS os alunos perguntaram What time is it?. Menos eu. Que perguntei pro loirinho What time do you go to bed?. A professora fez uma cara meio assim. Mas considerou a pergunta What time is it?. Não mandou ninguém refazer nem nada. Embora ela tenha balbuciado algo sobre daily activities etc. E eu acho que é esse o problema, sabe? Porque o problema dos meus alunos não é mais de conteúdo. É estrutural. No meu tempo, a professora devolvia e falava meio brava daily activities!. E eu me virava pra perceber isso. Tipo é muito sofisticado prum aluno isso, hoje em dia. Ele nunca vai entender que tá errado. Sério. Ele NÃO ENTENDE porque tá errado. Porque não há esse tipo de correção. Por conta de construtivismo mesmo. Se ele conhece um uso de what time, temos que incentivar. Eu também não corrijo mais meus alunos, não consigo. Por isso que eu fiquei ohhhh na aula de inglês. É o ovo da serpente, né? Me senti vendo tudo. A arqueologia da burrice ali, na minha frente. Talvez quem nunca tenha dado aula vai achar exagero. Mas todos os alunos brasileiros perguntam que horas são? para atividades diárias. É angustiante. Numa prova longa, dá vontade de chorar. A gente não dá conta nem de corrigir. Não sabe por onde começar.

Good news? Tirei 92,0 na prova de inglês, que valia 100.

E eu como professora de inglês como língua estrangeira exijo muito dos meus alunos. E a escola para a qual eu trabalhava não era uma escola, era um negócio. os alunos não eram tratados como ALUNOS, e sim como CLIENTES. E então que metade das minhas salas de nível avançado tinha um inglês de dar dó. Por conta do aluno ser cliente e ninguém nunca até aquele ponto ter dito à ele, que, olha, infelizmente, você foi produto de professores ruins e administração condescendente.

E então que eu pedi demissão.

Mas há boas notícias. A escola que eu quero dar aula, bem, eu faço umas aulas pra uma certificação lá. E o meu professor british accent me perguntou no final da aula semana passada. Se eu não estaria interessada em dar aulas lá. Morri, né. É tudo o que eu quero, dar aula naquela escola. E ele achou que eu tenho o profile pra trabalhar lá e tal. Vou levar o cv semana que vem. Good things como for those who wait (mas tem que correr atrás também!).

Anúncios

4 comentários sobre “aulas de inglês

  1. Fabi disse:

    me passa o nome da escola que vc dava aula? Ela precisa entrar na minha lista “nunca estude aqui”. Que bom que voce teve essa atitude de cair fora, as novas – e melhores- oportunidades sempre surgem pra quem corre atras =)

    resposta:
    Eu acho comodismo demais de quem só reclama que o negócio tá ruim mas não faz nada pra mudar. No lugar só tinha funcionários insatisfeitos, era entra-aula e sai-aula aquela reclamação geral. Pra quem ficou, ótimo. Mas pra mim não dá pra trabalhar sério assim.E tem que correr atrás mesmo, né? 🙂

  2. LuRussa disse:

    não gosto dessas “escolas-empresas”, é puro business.

    na minha escola somos uma grande família e os alunos todos tem nomes, não são números.

    o relacionamento aqui é ótimo e assim eles aprendem muito mais, e mais, tem prazer em vir para as aulas. Eu adoro.

    Ahh, dê um pulo lá no meu blog e veja as comidinhas dos países que fui esse ano….uma retrospectiva culinária…hehe…esse é o problema de viajar..experimento de tudo e acabo engordando, óbvio.

    bjosss
    LURussa
    http://www.garotinharuiva.blogger.com.br

    resposta:
    Acho que escola de língua tem que se decidir, se quer educar ou ganhar dinheiro. Porque eu acho que, quando você quer educar mesmo, os alunos acabam vendo resultados e ficam na escola – o que dá dinheiro.

    Me contrata? 🙂

  3. Drica disse:

    Mudou tudo por aqui!
    Aff, esse papo de educação me estressa tanto. Porque é aquilo que vivo. Coisas horríveis acontecem.
    Na escola pública, as crianças não passam de “índices”. Nas particulares, consumidores. E é nessas horas que eu sempre me lembro de uma antiga correspondente que dizia: “é por isso q sou a favor do mundo acabar”.
    E com vc, td bem?
    =*

    resposta:
    Eu sei. Que te estressa. Mas eu preciso da sua opinião como educadora. Talvez eu devesse fazer pedagogia em vez de lingüística.
    Saudade. Tô indo praí no finald o ano. me eva pra tomar cerveja no Bill e jogar sinuca?
    hahaha, só eu e você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s