alô, chics!

Eu carrego na minha bolsa: uma garrafinha de água, uma necessaire (com corretivo, pó compacto, lápis branco, kajal preto, blush pêssego, curvex e rímel – o básico, mais pasta de dente e escova), um estojo (com muitas canetas, lápis e marcadores para quadro branco), um livro (relendo The Catcher in the Rye que o Gio comprou), uma revista pequena (geralmente Gloss, mas agora tem uma Boa Forma), celular e phone, um pente de madeira, elásticos de cabelo, cigarro, isqueiro e halls sem açúcar, chaves, lenço de papel, uma blusa.

Como cabe tudo isso? Simples. Uma bolsa preta de couro enorme, dessas molinhas. Bolsa grande e óculos grandes, meus pontos fracos. Adoro e sempre acho que uma bolsa grande a mais nunca é demais. Desde o ano passado a trend de bolsas grandes se estabeleceu, pra ficar, parece.

Os prós: cabe muita coisa dentro, óbvio. Da última vez que eu e o Gio fomos pra SP na CasaCor2008, coube de tudo e mais um pouco nessa bolsa preta (dois casacos, duas câmeras, mais tudo que eu já levo normalmente). E mamãe sempre ensinou que mulher prevenida vale por duas. Daí acabo levando sombrinha dentro se acho que vai chover e um suéter se eu acho que vai fazer frio. Só não levo mais coisa pra não viver da bolsa, porque eu poderia, hein.

Os contras: Às vezes o ombro dói. Porque não é mochila, fica tudo apoiado em um ombro só. E quanto maior a bolsa, mais tentada fico de colocar mais coisas dentro. Coisas essenciais, veja só.

Mas as coisas sempre acabam saindo fora de proporção.

well_at_least_we_1Is bigger better? Apesar de amar bolsas grandes, eu não usaria uma mala como bolsa. Oi que não estou fugindo do país e nem sou muambeira.

bigbagtrend

Mas faço uma exceção.

Pra Hermès Birkin. A Birkin bag foi designed pela cantora/atriz inglesa Jane Birkin e o presidente da Hermès; Jean-Louis Dumas-Hermès no meio dos anos 80. A bolsa é timeless, é uma daquelas bolsas que custam uma pequena fortuna* mas não têm logos e a simplicidade do design passa batida pela maioria das pessoas que não a conhece.

bag-birkin

Mas é assim. É como a teoria da expansão do Big Bang, as bolsas vão ficar desproporcionalmente maiores em relação às pessoas que as carregam até que elas vão se retrair (as bolsas, não as pessoas) e o negócio vai ser ter bolsinhas de mão pequenas de novo.

Até lá, licença pra eu passar com a minha bolsa grande. They’re big, they’re here, deal with it.

*oi marc, da LV eu amo você, só. Mentira, adoro as malas também.
** o cartoon é da Denise Dorrance
Anúncios

5 comentários sobre “alô, chics!

  1. Rayla disse:

    E mamãe sempre ensinou que mulher prevenida vale por duas [2]
    mães sabem das coisas u.u
    e guarda-chuva é uma coisa que eu nunca tiro da bolsa, muito mais por esquecer de tirar do que achar que vai chover…

  2. Fabi disse:

    imagina, por mim bolsas pequenas não voltam nunca mais.. adOro carregar de tudo, vai que precisa né? pra mim é fundamental: guarda-chuva, trident, escova de cabelo, escova e pasta de dente, uma pequena necessaire com maquiagem básica, carteira, óculos escuros e de grau, chaves, celular, mp3, livro da faculdade.. por aí vai… bolsa de mulher segue sempre o mesmo padrão… rsrs

  3. Giovanni disse:

    Sua bolsa se revoltou na Paulista e começou a jogar tudo que tinha dentro dela fora… riot of the bags. it’s a very true… 😉

    resposta:

    *stomach hurts from laughing too much*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s