food porn

bombom-de-licor.jpg

Minha definição preferida de food porn é o da Wikipedia (hardy, har har): food porn é um termo sarcástico dado à uma apresentação visual espetacular de comida. E quando estou no Flickr (porque agora eu tenho uma conta, mas só pra participar de uma comunidade, ainda não deu vontade de fazer um pra colocar as fotos que eu acho mais arte e tal) eu fico atrás de comunidades como essa.

E esse aí em cima é um bombom belga que compramos na cidade de Okazaki, com whisky. Eu adóuro bombom com licor, whisky, pinga. E acho que tem que servir com café. Fazer um lance Irish, sabe? E eu tenho que parar de comer chocolate. Daí que voltei escrever naquele blog que eu fiz sobre dieta há um tempo atrás. Eu nem queria divulgar, mas acho que vou e tudo.

E hoje eu saí pra comprar umas coisas pra enfeitar o apartamento pro Natal. Ficou tão bacana. Queria colocar foto, mas tô sem cabo da câmera digital. E aí que mês passado compramos um computador novo, da Dell. Uma indecência de tão lindo, é o tal Core 2 Duo que eu queria, com uma tela widescreen de 19 polegadas, todo preto. Mas daí que o computador não aceita nosso modem obsoleto, nem o pacote velho do Office e o teclado é japonês – sem acento, coisa que não suporto; sem falar que nem ergonômico é, esse teclado. Daí a gente vai ainda atrás do modem novo, teclado com acento – ergonômico (e quero preto, não quero branco não) e umas caixinhas de som novas – pretas também. Nada dessas transparentes que aparecem os fios coloridos, com neon ou coisa assim. Quero uns speakers pequenos e discretos.

E ainda não estou indo trabalhar de carro, tenho que pedir a vaga na fábrica ainda. Vou pedir sábado e ver se já dá pra ir de carro semana que vem. Tá foda esse frio.

Anúncios

7 comentários sobre “food porn

  1. Priscila disse:

    queria te perguntar umas coisas sobre morar no japão.
    estou pensando (pela milésima vez) em me mudar pra ai. sem essa pressão de ter que juntar dinheiro pra voltar pro brasil.
    vc não pensa em voltar mais não?

    resposta:
    Eu vou embora do Japão sim, essa é a resposta mais coerente. Mas não sei quando. Adoro minha terrinha, é onde a minha família está, mas depois de ter voltado em 2002, perdi toda aquela visão romântica que as pessoas têm quando moram longe de seu país de origem: de que tudo lá é melhor, a vida não é tão sofrida, que você vai ter emprego e blablabla. Mas acho sim que você tem que pensar bem antes de vir. Porque antes você trabalhou em uma das fábricas de serviço mais leve (eu já trabalhei na Sony 1 ano) e apenas por 3 meses. Mas é claro que sem a pressão de ter que juntar algum dinheiro você não precisa se matar de trabalhar como a maioria (ou seja, fazer 3hs de zangyou todos os dias e trabalhar todos os sábados) e pode aproveitar melhor dessa segunda vez, já que na primeira vez é sempre tudo muito estranho, né?

  2. Priscila disse:

    Eu trabalhei em uma fábrica de chips em uma cidade super interiorana e que no inverno dava mais depressão ainda. O serviço era muito puxado pra mim, carregava umas coisas pesadas, mexia na água e machucava os dedos mesmo com luva. Desta vez eu quase desisti mesmo.
    Quero ir mais pra poder sair daqui um pouco do que pra ter obrigação de juntar dinheiro. Mas, claro que a gente precisa dele!
    Eu te perguntei isso porque você me passa tanta serenidade vivendo aí, ao contrário do que eu sentia (acho que já te disse isso), e isso meio que diminui o meu medo de começar uma vida nova. Ai dúvida!

    resposta:

    Nossa Pri, eu achei que você só tivesse trabalhado na Sony mesmo. Então você já conheceu o lado punk de se trabalhar aqui, né? Eu já tive cada serviço horroso também – tipo pesado mesmo. Mas enfim… Depois de tanto tempo nessa vida de dekassegui eu finalmente aprendi que tempo pras coisas que eu gosto sou eu quem faço. Eu tinha muito disso: tudo era falta de tempo antes. Antes eu ia trabalhar sem maquiagem e hoje não vou sem. Porque. Eu sou assim, se eu estivesse em qualquer outro emprego no Brasil eu não iria sem, jamais. Só um exemplo bobo, mas que mostra que trabalhar e viver aqui pode não ser tão ruim. Já tem gente que trabalha comigo que todo dia só reclama: dói aqui, dói ali, tô sem dinheiro, isso e aquilo, só falam de problemas. Quem não tem problema? Eu faço o mesmo serviço e em mim também dói – mas adianta fazer do ouvido das outras pessoas paiol? Meio que mudando de assunto, mas, tipo blog e tal. Blog de gente que SÓ posta pra reclamar. Nem leio. Um atraso sério de vida. Como eu disse, agora acho que você aproveitaria melhor e já que não se restringiria a somente guardar dinheiro você poderia viajar: ir pra Bali (que é baratíssimo) no verão, conhecer Tokyo e Kyoto (bem Lost in Transalation) lalalala… Dúvidas, dúvidas. Só tem uma coisa: já vem com o prontuário da sua carteira de motorista no Brasil, assim se você resolver traduzir a sua fica mais fácil!

  3. eduardo disse:

    olá, trabalho na folha e estou preparando uma matéria sobre food porn. vc poderia me encaminhar seu mail para que eu possa fazer umas perguntas por favor?

    abs

    eduardo simões

    resposta:
    Pois sim. O e-mail já vai. 🙂

  4. Dora disse:

    Haha.. Já viu o programa da Nigella, the domestic godess? É food porn explícita. 😀

    resposta:
    She’s the Queen of food porn, alright.
    Awn. Eu amo a Nigella.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s