com quantos posts se faz um blog em um ano

97, em meu caso. Achei frugal. E o WordPress tem uma coisa que o Blogger não oferecia: a página de estatísticas. Fico entretida de um tanto que vocês nem imaginam, tipo de que maneira as pessoas chegaram ao blog e tal (porque até então eu era bastante ingênua achando que eu tinha uns 4 leitores).

Vou tomar um vinho e ver um filme de terror – O Bebê de Rosemary se eu achar. Vou te falar que o ideal seria reunir todos os leitores anônimos que chegam até aqui procurando por Ray Ban Wayfarer, Lolita Gótica e Amy Winehouse em um bar e fazer todo mundo me pagar pelo menos uma cerveja – e eu pagaria dez cervejas à cada um dos 4 leitores fiéis – porque no final das contas, é com eles na cabeça que eu escrevo aqui.

Eu queria fazer umas coisas no blog, tipo um layout CSS, mas não dou conta não. Então o layout fica esse mesmo. O que mudou: respondi todos os comentários feitos nesse 1 ano e a partir de hoje todos terão resposta, assim a impressão de escrever para as paredes diminui um pouco. E alguns comentários foram tão bons, tipo amarraram perfeitamente o que eu queria dizer, que coloquei eles no corpo da mensagem.

Estive a ler uns posts velhos e dei umas risadas. Porque pouco parece com o meu estilo atual de escrever. Acho que eu era um tanto sisuda. Tipo, não me reflete em nada. Porque eu sou do tipo teatral, que conversa não só com as mãos, mas com o corpo inteiro (é fato, parece coisa de família, porque minha irmã também é assim). Não vou ficar escrevendo de como eu acho que achei minha voz pra escrever e tal – aqui no B612 só a Clarice Lispector e a Plath podem afirmar esse tipo de coisa. Mas enfim…

E eu achei que não ia sentir falta de escrever aqui. Mas senti.

FEED ME, SEYMOUR!

Anúncios

6 comentários sobre “com quantos posts se faz um blog em um ano

  1. dane disse:

    Olá! Acho que eu sou uma das leitoras anonimas assíduas do seu blog. Não cheguei a ele por search engines, na verdade eu não lembro como cheguei a ele. Foi algo tipo link de um blog que vai pra outro e aí aleatoriamente escolho outro link e aí plim, cheguei em você e gostei e leio até hoje. Aí fica aquela coisa de dar um certo receio de sair comentando sem conhecer e tal, uma neurose sem sentido mesmo. Mas vou me apresentar: Daniela, São Paulo, estudante de economia, futura desempregada, fã de Clarice Lispector, Björk, Cat Power (não consegui ingresso pro show…mas soube que em Vitória ela foi pro bar com o pessoal), Chuck Palahniuk, aquarela e brincadeiras de Photoshop.
    Um beijo
    :*

    resposta:
    Oi Dane, que legal saber que eu tenho umas leitoras bacanas assim. Todo mundo que leia Lispector, ouça Cat Power e goste de aquarela boa gente é. Um tempo atrás eu vi uma entrevista com o Chuck Palahniuk na BBC. Achei o cara iconoclasta porque, ele não parece escritor. Pessoas assim sempre me fascinam. But I digress.
    Beijo.

  2. Abul-Fadl Nadr al-Atrabulusi disse:

    Já não me lembro como encontrei o teu blog, mas penso que tenha sido através da dashboard da wordpress. Clicando aqui e aculá de forma random e voilá, encontrei o “arroz-feijão”. O que me prendeu foi o “101 em 1001”, como o disse de resto.

    Eu secalhar acompanho o blog desde que o encontrei por razões um pouco opostas das que pagarias as 10 cervejas. Eu leio, e tenho o feed do blog na lista de acesso rápido do firefox porque eu desconheço grande parte do “mundo” de que escreves. Simplesmente pelo fascínio de descobrir coisas que me eram desconhecidas. E depois ir procurar mais um pouco se algo me agrada. E de, certamente, ler uma forma um pouco própria de descrever pequenos acontecimentos do quotidiano.

    Uma coisa que me impressiona é a tua capacidade de olhar para um vestido ou para uma peça e saberes os nomes. — talvez um pouco silly mas ainda assim… impressiona-me.

    E já que falaste na vestimenta do blog. o theme Pressrow foi o que mais me agradou até agora de ver vestido o blog. Just an opinion.

    Espero que continues com a escrita! Felicidades para ti e para o teu esposo 🙂 Abraço!

    resposta:
    Abu, você escreve de Portugal? Português fala bonito. Eu de vez em quando também entro no rumblepack, mas como pouco entendo de videogames, não entendo muito do que escrevem. Na verdade, sou o pesadelo de vocês, acho. Porque gosto de ATARI. Porque meu jogo favorito é TETRIS (risos). Mas enfim… Nossa, me senti super silly agora. Desse negócio de olhar pros vestidos, bolsas e sapatos e saber de quem são. Acho que eu leio MUITO Style.com. – isso e uma boa memória.

    Sabe que esse negócio do Pressrow ficar melhor, já é a segunda vez que mencionas? Tenho que pensar seriamente então.
    Um abraço!

  3. Gabriela disse:

    Vi que chegou a minha vez de mandar um comentário agora que já me tornei fã do seu blog. Isso pq agora fiquei de boca aberta, pois descobri seus escritos exatamente no dia em que arrisquei misturar na caixa do google “cat power e rayban wayfarer”. Pensei que talvez pudesse encontrar uma foto da linda chan usando os óculos q eu tanto desejava. Em meio a tantas coincidências, vejo o quanto os nossos gostos são parecidos, o máximo foi quando li sobre seus 19 anos, ouvindo Pavement em barzinho… Exatamente do jeito que eu curto os meus 19 aninhos! Vai ver daqui a alguns anos eu vou estar no Japão, falando sobre moda, livros, comidas e Cat Power, assim como vc faz muito bem. 😛
    É isso! Parabéns pelo blog, muitas felicidades e sorte!

    PS: Fui no show da Chan no Rio e, desejo que você tb tenha um dia o mesmo graaaande prazer.

    resposta:
    É, Gabriela, acho mesmo que nesse planeta só eu que não vi a Chan ainda, né. Eu queria ver ela tocando Maybe Not, sentadinha no piano – é uma das que eu mais gosto. Então faz assim, toma umas brejas ouvindo Pavement por mim, saudade sem noção de barzinho do Brasil, viu? Com as mesinhas pra fora e tal. Aqui não tem mesinhas pra fora. Acho que eles acham muito fuleiro, não sei.
    Beijo grande!

  4. Abul-Fadl Nadr al-Atrabulusi disse:

    Sim sou um português a viver em Portugal sem familiares de outras nacionalidades. O tuga de gema xD. Por acaso os meus amigos brasileiros daqui normalmente não gostam muito do português de Portugal. Afinal parece que sempre há quem goste! ^^
    De facto o rumblepack é assim um blogue realmente diferente do teu, mas lá o povo é sereno, por isso não és nenhum pesadelo. Afinal de contas és a típica pessoa alvo da Nintendo eheh.. uma casual gamer. Mas também… quem não gosta de Tetris só pode estar a mentir mesmo 😉 E bem… se gostas de ATARI acho que tens motivos para estares triste. A empresa está quase na falência e já anunciou que pretende apenas dedicar-se à distribuição de jogos. Sem ‘grana’ para fazer jogos.

    Pois… lá está; tens boa memória por isso é que te lembraste que eu já tinha dito que a skin que gostei mais foi a Pressrow. Bolas para tua memória, acabei por passar por uma pessoa redundante! *kidding*
    Agora a sério, é só mesmo o que eu penso. Não tens de pensar seriamente. Humm só se escolheres uma skin horrorosa claro. Mas não é o caso ^^.

    resposta:

    Pois é, Abu. Ou seria Pedro? Casual gamer mesmo. Mas sabe que eu fui a única das pessoas que conheço (que não entendem de videogame também, veja) que não achou nada “uau” o Wii. Desse negócio de unir movimento aos games. Oras, se seu quero movimento é melhor ir e se movimentar. Jogo de golfe que simula as tacadas com o controle na mão? Boliche? Eu, que sou avessa à SecondLife e similares, achei o uó mesmo esses jogos. Qual a posição oficial do rumblepack? Mas enfim, Atari eu quero ainda. O console de madeira antigo. Ainda se acha no Ebay. O marido acha meio perda de tempo. Eu prefiro um Atari do que um Xbox. Porque eu comprei um e não me diverti muito. Quero mais é River Raid e Space Invaders.
    E falando em skins, eu tenho umas tão lindas guardadas, mas elas não tem support para o Português e todos esses nossos acentos. Não dá. Se tem uma coisa que me chateia é ver alguém despedaçando minha língua. Por isso teclado japonês me irrita e blablabla – não tem acento. Daí nem usei, comprei outro mesmo. But I digress (as usual).
    Abraço!

  5. Abul-Fadl Nadr al-Atrabulusi disse:

    *shame on me for being so late*

    O rumblepack nunca tem posição oficial sobre nada. Ou melhor, tem uma posição sobre tudo que é “não concorda nem discorda, muito pelo contrário, acha que o importante é que interessa” 😉 . Afinal de contas não posso transmitir para leitores que o site é tendencioso. Agora a minha opinião pessoal… até gosto desse negócio do Wii — mais do que x360 ou ps3. Mas reconheço que não é para todo mundo. Mas é como tudo na vida: depende do gosto de cada um.

    Ah, se não tem suporte português é lixo com todas essas skins xD.

    Agora… como é que tu conseguiste saber o meu primeiro nome está para além de mim. Poderes de detective ouvi falar. Medo aqui 😛 Falta o último… ainda não fui desmascarado yay. *kidding* xD

    resposta:
    Pedro Nave!
    hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s